Para ajudar os produtores rurais a evitar conflitos com a fauna silvestre, técnicos do Projeto Conexão Mata Atlântica participaram de uma capacitação para aplicação do Plano de Coexistência Humano – Fauna.

Foram tratados temas, como, o comportamento de animais de grande porte, principalmente onças, e o padrão de ataque destes animais; e a importância de diferenciar ataques de animais silvestres de domésticos, que frequentemente causam danos às criações foram temas da capacitação.

Os técnicos puderam ainda fazer exercícios de simulação de conflitos utilizando casos reais de ataques tanto de animais silvestres, quanto domésticos. Também visitaram uma propriedade vizinha ao Núcleo Santa Virgínia do Parque Estadual da Serra do Mar com histórico de predação de carneiros por onça parda. A finalidade destes exercícios foi determinar estratégias para evitar ou minimizar os conflitos.

Todos os produtores rurais ou proprietários de terra beneficiários do Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) do Projeto Conexão Mata Atlântica, que demonstrem no diagnóstico da propriedade possíveis conflitos com a fauna silvestre podem aderir ao Plano de Coexistência. O edital 006/2018 para participar do PSA Uso Múltiplo estará  aberto até o dia 31 de maio e pode ser acessado, clicando aqui.

O Plano de Coexistência Humano – Fauna foi desenvolvido pelo Projeto, com a colaboração da Gerência de Fauna do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), do  Departamento de Fauna da Coordenadoria de Fiscalização e Biodiversidade (Defau/CFB), da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA) e do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (Cenap/ICMBio).